Abriram menos e fecharam mais transportadores rodoviários

Em 2015, nasceram em Portugal menos empresas de transporte rodoviário de mercadorias e encerraram mais do que em 2014,  concluiu o Barómetro Informa D&B sobre o  sector dos transportes rodoviários de mercadorias e actividades de mudanças por via rodoviária

De acordo com a consultora, ao longo do ano passado foram criadas 421 empresas, enquanto encerraram 258. No mesmo período, 155 sociedades entraram em processo de insolvência.

Na comparação com 2014, a Informa D&B conclui por uma baixa de natalidade em 2015 (menos 15 empresas criadas, ou -3,4%) e por um aumento da mortalidade (mais 4,5%, com mais 11 empresas encerradas). No relativo às insolvências, manteve-se a tendência de queda dos anos anteriores, menos 11 casos (menos 6,6%) iniciados.

Na comparação com o tecido empresarial português, o sector do transporte rodoviário de mercadorias (e mudanças) registou, em termos homólogos (2015 vs. 2014), uma menor taxa de natalidade e uma maior taxa de mortalidade.

Foi na região Norte que nasceram mais empresas transportadoras de mercadorias rodoviárias (163) mas ainda assim nasceram ali menos que em 2014. Foi no Alentejo que se deu o maior salto na constituição de novas sociedades (mais 19,4%).

A região Centro registou o maior número absoluto de encerramentos (94, mais 19%). No Norte fecharam 71 (menos 13,4%) e em Lisboa 59 (menos 7,8%).

O Norte (57 casos) e o Centro (54) foram as regiões mais fustigadas pelos processos de insolvência, sendo que no Centro eles dispararam 63,6% (no Norte caíram 16,2%).

No final do de 2015, a Informa D&B contabilzava 7 557 empresas no sector em Portugal: 2 309 na região Norte, 2 460 no Centro, 1 749 na região de Lisboa, 649 no Alentejo, 213 no Algarve, 128 na Madeira e 49 nos Açores.

Os dados foram divulgados na última edição da revista da Antram.

 

Retirado de: Transportes & Negócios